SAÚDE BUCAL DAS FUTURAS MAMÃES

A gravidez é um momento de grandes transformações no corpo da mulher. Algumas consideram uma fase mágica, outras, um pesadelo de enjoos, desconfortos e azia. Mas, certamente é uma época em que são necessários mais cuidados com a saúde de todo o corpo, incluindo a boca.

Essa avalanche de mudanças, causada por hormônios da gestação, ao se somar a mudanças de hábitos pode provocar o aumento da acidez na boca, má higienização e outros fatores que ajudam a formar a placa bacteriana.

A falta de cuidado com a saúde da boca pode provocar parto prematuro.

 Essa é uma dura verdade. A periodontite, a complicação do processo inflamatório da gengiva que pode levar à perda de dentes, também pode causar o parto prematuro.

Estudos recentes vem cada vez mais comprovando relações diretas entre a periodontite partos prematuros e óbitos neonatais associados à sepse (inflamação grave e intensa em todo o organismo) gerada por agentes bacterianos gram-negativos.

Ou seja, com a periodontite, microorganismos da placa bacteriana entram na corrente sanguínea e provocam contrações no útero, acelerando o trabalho de parto. Além disso, esse agentes infecciosos podem ser passados para o bebê, causando uma grave infecção.

Mas, tudo isso não quer dizer que a gestação provoca inflamações na gengiva, perda de dentes e riscos para o bebê. O que causa isso é a falta de cuidado com a higiene bucal e com a alimentação. Essas são razões importantes para a gestante não deixar de cuidar da saúde bucal e visitar o dentista.

O dentista pode tratar da saúde bucal da gestante até mesmo para processos mais complexos, como canais.

O primeiro trimestre de gestação é a fase mais complicada, porém, o dentista realiza o tratamento sempre com a autorização e orientação do médico obstetra. A partir do segundo trimestre é, possível, inclusive, que o médico autorize a realização de um raio-x para casos mais complexos.

Claro que o raio-x deve ser evitado, mas, em alguns tratamentos ele é importante. Por isso, o médico irá autorizar, conforme estiver a saúde da mamãe e do bebê, com atenção para cuidados com a proteção da barriguinha e tudo mais que se fizer necessário. Aqui, seu dentista e seu médico irão trabalhar em conjunto, com orientações, informações e alinhamento de procedimentos.

O uso de anestésicos é permitido. Porém, com uma pequena restrição: a anestesia utilizada não pode conter vasoconstritores.

Por isso é importante fazer o pré-natal odontológico. A futura mamãe irá garantir sua saúde e cuidar preventivamente da saúde de seu bebezinho. Não deixe de conversar com seu dentista, ele irá te orientar em parceria com seu médico.

 

FALE COM A NOP ODONTO





Leave us a reply